© 2017 por Pedro Lopes e Rodrigo Sampaio

+55 82  3355-1721 /  98191-2320  reservas@flordelisexclusivehotel.com.br
Rua São Pedro, 520, Praia de Garça Torta, Maceió, Alagoas,  
CEP 57.0390-20  |  CNPJ 26.756.720/0001-75
  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca Ícone TripAdvisor
© 2020 | Design R. Sampaio

ARTISTAS & 

Artesãos

Indo na contramão do consumo desenfreado e às vezes sem identidade, o Studio da Layla Vilela busca a valorização do manual,  onde cada peça deveria contar uma história, um sentimento, fazer algum sentido para existir! Nessa linha do consumo consciente o Studio abraça o conceito de Slow Design, onde cada peça é única, com respeito ao tempo de produção de cada uma e ao meio ambiente.

 

O Studio desenvolve peças de decoração e acessórios através de uma releitura da técnica milenar do Macramê, aliada à marcenaria tradicional com peças maciças em madeira produzidas com exclusividade e manualmente, criando coleções e peças únicas de reproduções limitadas. O conceito é fluído portanto, a Arquiteta desenvolve o que à inspira no momento seguindo sua linha de design autoral.

Com a técnica do crochê, traça formas, une fios e cores fazendo surgir um produto original, exclusivo e, não há como negar, genuinamente brasileiro. Sua vivência no universo da arte teve início na adolescência. Tem influência da juventude vivida em Brasília e da vida adulta em Alagoas. Une a requinte do Planalto à exuberância do mar de Maceió.


Hoje suas peças são vendidas em Maceió – onde mora, Recife, Brasília, Rio e São Paulo. Participa de exposições em vários locais do Brasil e tem peças editadas na mídia nacional, como Cláudia, Nova, Veja São Paulo, Bons Fluidos, Capricho, Atrevida, e ainda em alguns jornais de Alagoas e Brasília.

 
 

As peças da Welma Wanderley são criadas através do reaproveitamento de materiais da área têxtil, como: lona, tecidos, rendas,couro, etc; Associado à pintura, que é característica principal da marca. Bolsas, carteiras, vesturários expressivos, criativos e cheios de personalidade.

Acessórios em papel machê.

Os acessórios e objetos Do Lado de Cá são exclusivos e sustentáveis, criados a partir da reutilização de bandejas de ovos com técnica de papel machê, moldadas e pintadas à mão. São peças criativas e cheias de estilo, através de formas, elementos e cores vivas que garantem destaque e originalidade, 

 
 

Atelier da Nani (Silvana Sampaio) 

As peças do atelier da Nani são feitas através da técnica de papel machê - uma massa de papel, água e cola. Objetos de decoração moldados manualmente formando personagens, animais e objetos coloridos de muita expressão, criatividade e vida.

 

Acessórios com bordado. As pecas da Demodê são com técnica de bordado livre. Acessórios como brincos e colares cheios de graciosidade. Bordados de cordel que são destaque da marca, com uma generosa pitada de Nordeste. Bastidores para decoração cheios de delicadeza. O antigo e o moderno se entrelaçam e resultam em peças com delicadeza e harmonia.

 

“Quando criança, quebrava meus brinquedos para poder refazê-los. Com 11, 12 anos, eu vivia montando coisas. O primeiro objeto que criei foi uma guitarra de madeira com pedaços de arame. Meu cotidiano é esse, tenho muita coisa em casa, sou um assumido acumulador. Mas de possibilidades futuras: eu pego as coisas e depois as transformo. Não é para ficarem ali guardadas. Eu acumulo para criar. Quando produzo minhas obras é como se estivesse fazendo um brinquedo.”

 

Baboo Arts – Esculturas em ferro e madeira, mobiliário, luminárias, peças decorativas.  

Daniel Baboo, tel. (82) 99973 3850

 

Para entender como Marta Emília chegou à porcelana, sua mais recente descoberta, vamos primeiro voltar a 1995, quando ela lançou-se artista plástica.  E desde então, tem estudado e testado novos suportes e técnicas. Formada em Letras pelo Cesmac, com Mestrado, Doutorado e Pós-Doutorado em Literatura, pela Universidade Federal de Alagoas, a alagoana apostou inicialmente no abstracionismo das formas geométricas, que deram origem a padrões psicodélicos, ilusões de ótica e texturas. As cores vibrantes e telas bidimensionais são marcas do seu trabalho.

“No começo da minha carreira eu estava muito inspirada e apaixonada pela arte concreta, vendo muita coisa do concretismo da década de 50,“ lembra. “Mas, do Neoconcretismo também tem uma parte das minhas pesquisas muito importantes. O poema-objeto que aparece oficialmente na primeira arte concreta de 1956-1957, com Wlademir Dias Pino. Tinham vários artistas plásticos que trabalhavam essa questão do neoconcreto do objeto artístico, tomar o espaço e ser tomado pelo corpo humano. A coisa do toque, da funcionalidade do objeto.”

 

"Depois que eu descobri minha arte acabou meu sofrimento”.  Mestre Irinéia

Irinéia Rosa Nunes da Silva é uma das mais reconhecidas artistas da cerâmica popular brasileira. A história de dona Irinéia, Mestra artesã do Patrimônio Vivo de Alagoas desde 2005, está entrelaçada com a história do povoado quilombola Muquém, onde nasceu em 1949. O povoado pertence ao município de União dos Palmares, na zona da mata Alagoana e se encontra próximo à Serra da Barriga que carrega forte simbolismo, pois é a terra do Quilombo dos Palmares.

Por volta dos vinte anos, Dona Irinéia começou a ajudar sua mãe no sustento da família, fazendo panelas de barro. Entretanto, o costume de fazer promessas aos santos de quem se é devoto, quando se está passando por alguma provação ou doença, fez surgir para a artesã outras encomendas. Pois, quando a graça é alcançada, costuma-se levar a parte do corpo curado representado em uma peça de cerâmica, como agradecimento para o santo. Foi assim que dona Irinéia começou a fazer cabeças, pés e assim por diante.

Até que um dia, uma senhora que sofria com uma forte dor de cabeça encomendou da ceramista uma cabeça, pois ia fazer uma promessa ao seu santo devoto. A senhora teve sua graça alcançada, o que fez com que dona Irinéia ficasse ainda mais conhecida na região. Chegou, inclusive ao conhecimento do Sebrae de Alagoas que foi até dona Irinéia e ofereceu algumas capacitações que abriram mais possibilidades de produção para a ceramista. O número de encomendas foi aumentando e com ele sua imaginação e criatividade que fizeram nascer objetos singulares.

Endereço: Povoado do Muquém, s/n, União dos Palmares – Alagoas, CEP 57800-000

Contato: (82) 99624-5923 / 99696-8885 / 99948-5213 / 99663-0563

Pernambucano, morador de Maceió há 40 anos, Arlindo produz em casa, mas oficina mesmo ele considera o espaço que ocupa no Mercado de Artesanato, no centro da cidade. Onde gosta de trabalhar, “sem atropelo”. Encontra gente, conversa, atende clientes. Se emociona quando conhece uma pessoa com sensibilidade para entender seu trabalho. As crianças adoram: “E elas nunca mentem”. Já não participa muito de feiras, a maioria hoje através de editais - prefere deixar a oportunidade para outras pessoas. Alimenta o sonho de inscrever um ambicioso projeto na Lei Rouanet: esculpir a história do Brasil em palitos de fósforo - cerca de 21 mil esculturas em escala reduzida contato a história do país. Uma procissão em cada estado. Coletâneas compostas por centenas de pequenas peças: No Amazonas o Festival de Parintins e os bois Garantido e Caprichoso, na Bahia a devoção a Nossa Senhora da Boa Morte, no Pará o Cirio de Nazaré com 700 a 800 peças no cortejo. “Eu faço o que gosto. Trabalhar é o maior lazer da minha vida”.

Arlindo participou das Bienais das Artes em São Paulo em 1989 e 1991, da Feira Internacional do Artesanato Tradicional em Córdoba – Argentina por nove anos, fez exposições na Universidade Católica do Chile e no Museu de Arte Moderna (MAM), esteve presente em edições da Feira Nacional de Minas Gerais em Belo Horizonte, da Fenneart, onde chega a produzir e vender entre 600 e 700 peças e na Feira da Providencia no Rio de Janeiro, considerada um dos eventos mais tradicionais da cidade. Havia passado muito tempo desde aquele ilustre encontro em Maceió, então Arlindo resolveu ligar pra Hans Donner e, mais uma vez surpreso, soube que estavam a procura dele: “Talvez o senhor faça a abertura da próxima novela”. E assim foi. Era o ano de 2004 e Arlindo criou, em parceria com Hans Donner, a abertura da novela A Cor do Pecado.

Rua Xavier de Brito, 552, Bairro Prado - Maceio/AL - CEP 57010-366

(82) 99309-1150 / (82) 98845-8392 Whatsapp

 
 

Galeria Gamma

 

Idealizada pelos artistas plásticos Vera Gamma e Rogério Gomes, a Galeria Gamma é um espaço de arte contemporânea em Maceió. Portanto, eles recebem trabalhos de diversos artistas regionais e nacionais. No local, as mais variadas expressões artísticas ganham espaço. Naïf, esculturas, instalações, quadros e fotografias são as principais. Além disso o local, além de exibir, também é um espaço de comercialização dessas artes. Dessa forma, é um excelente destino para quem deseja conhecer e adquirir obras de arte.

Endereço: Av. Luiz Ramalho de Castro, nº 899 – Jatiúca | Como chegar
Contato: (82) 3377-3979
Horário de funcionamento: 10h às 19h

Espaço Nalô Arte & Design em Alagoas 
10 marcas autorais feitas por mulheres

(82) 99341-1330 / 99907-2397
Seg-Sex: 14h-19h Sáb:9h-13h

Dentro da @GaleriaGamma